Distanciamento social aliado ao uso de máscaras faciais e oculares inibem completamente o risco de contrair coronavírus? Estuda revela a resposta

ANÚNCIO

Quão eficazes são as medidas preventivas, como o distanciamento social, para limitar a disseminação do COVID-19? Uma revisão abrangente nos dá dados definitivos sobre a eficácia de tais medidas em reduzir a disseminação pela comunidade.

Medidas mais restritivas para prevenir o contágio por coronavírus – Canal  Viamão de Notícias – CVN
Foto: (reprodução/internet)

Publicad no The Lancet, esta primeira revisão abrangente dos estudos disponíveis mostra que medidas elementares como distanciamento social, máscaras faciais e coberturas para os olhos podem ajudar a prevenir a propagação da infecção.

ANÚNCIO

Leia também: A vitamina D pode reduzir a mortalidade por COVID-19?

No entanto, nenhum desses métodos oferece proteção completa. O estudo incluiu dados sobre o SARS-COV-2, que causa o COVID-19, bem como os betacoronavírus, que são responsáveis ​​pelo SARS e MERS.

Usando fontes específicas da OMS e específicas do COVID-19, a equipe de pesquisa escolheu 172 estudos observacionais de 16 países e 6 continentes. Isso incluiu estudos em ambientes de saúde e não relacionados à saúde.

Os resultados apóiam que o distanciamento físico de 1 metro foi associado a uma redução da infecção. No entanto, 2 metros foi considerado mais eficaz. O uso de uma máscara facial protegia os profissionais de saúde e o público em geral da infecção.

ANÚNCIO

Uma máscara para os olhos foi adicionada à sua proteção. No entanto, mesmo quando usadas corretamente e em combinação, essas medidas não eram infalíveis.

Este estudo apoiou a orientação da OMS na apresentação da disseminação do COVID-19 e pode ajudar a posições conflitantes sobre as medidas preventivas adotadas por alguns países.

Essas medidas simples poderiam ser adotadas como estratégia preventiva enquanto uma vacina e tratamentos são desenvolvidos, concluiu o estudo.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Organic Facts

ANÚNCIO