Sans forgetica: a fonte tipográfica criada para ajudar na retenção da memória funciona mesmo?

ANÚNCIO
Sans Forgetica…forget it? | outstandingteaching.com
Foto: (reprodução/internet)

Em 2018, uma equipe da RMIT University da Austrália, projetou uma nova fonte tipográfica para ajudar na retenção de memória. Chamada de Sans Forgetica, a fonte de aparência quebrada foi a primeira de seu tipo e foi projetada usando a ‘dificuldade desejável’, um princípio de aprendizado.

Mais de um ano depois, um estudo que resumiu uma série de quatro experimentos descobriu que o Sans Forgetica pode não estar servindo ao propósito para o qual foi projetado – lembrar o que você lê.

ANÚNCIO

Dizia-se que a fonte funcionava ao atingir o ponto ideal entre difícil e fácil de ler, chamando a atenção e ajudando na retenção da memória.

Por falar em memória, fique por dentro: O que é o “efeito Mandela”?

De acordo com uma pesquisa da equipe original, enquanto 50% dos 400 participantes se lembraram do que leram em fonte Arial, 57% se lembraram de fatos escritos em Sans Forgetica.

O novo estudo conduzido em conjunto por pesquisadores da University of Warwick e da University of Waikato foi composto por quatro experimentos. Por meio do primeiro, a equipe concluiu que, em comparação com Arial, Sans Forgetica é mais difícil de ler.

ANÚNCIO

O segundo experimento foi sobre lembrar pares de palavras, com as pessoas lembrando mais pares de Arial em vez da nova fonte.

O terceiro experimento do estudo com 882 participantes testou a memória de informações. Verificou-se que a fonte não melhorou o desempenho. O experimento final testou a compreensão dos conceitos em ambas as fontes. Em ambos os casos, os participantes mostraram uma compreensão igual dos conceitos.

A Dra. Kimberley Wade, do Departamento de Psicologia da Universidade de Warwick diz: “Depois de conduzir quatro experimentos revisados ​​por pares no Sans Forgetica e compará-lo ao Arial, podemos dizer com segurança que o Sans Forgetica promove um sentimento de disfluência, mas não aumenta a memória como afirmam.”

Ela continua: “Na verdade, parece que, embora Sans Forgetica seja novo e difícil de ler, seus efeitos podem acabar aí”.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Organic Facts

ANÚNCIO