O menor réptil do mundo tem genitais desproporcionalmente grandes, saiba mais

Brookesia nana é uma maravilha anatômica.
Foto: (reprodução/internet)

Com pouco menos de 2,5 cm de comprimento, o Brookesia nana é considerado o menor réptil do mundo. Mas este pequeno camaleão provavelmente não deveria sentir qualquer constrangimento quanto ao seu tamanho.

Segundo a ciência, e em relação ao seu tamanho, a espécie possui um pênis absolutamente enorme.

As dimensões genitais da Brookesia nana foram recentemente divulgadas em artigo publicado na revista Scientific Reports, que pode ou não vir embrulhado em um saco de papel pardo.

O camaleão, encontrado em Madagascar, tem hemipenos medindo 0,09 polegadas em potencial total, ou cerca de um décimo de seu tamanho total.

Na verdade, como o comprimento é medido pelo torso, é mais como um quinto. Se isso não bastasse, os hemipenos do camaleão são na verdade um par de pênis.

Por que dois pênis?

“Os hemipenos têm exatamente a mesma finalidade do pênis de mamíferos, exceto que não tem um tubo descendo, mas em vez disso, o esperma viaja ao longo de uma ranhura do lado de fora”, Mark Scherz, co-autor do artigo, diz ao site Mental Floss.

“Oh, e há dois deles, portanto, ‘hemi’, e eles são armazenados dentro do corpo e um é evertido durante o acasalamento.”

Os répteis parecem ter hemipenos devido a um projeto genético que segue as pistas das patas traseiras (gêmeas).

Na prática, podem alternar um hemipênis com o outro, ou usar o que lhe der mais oportunidade, dependendo de sua posição em relação à fêmea.

Alguns répteis, como as cobras, podem usar seu hemipênis para fabricar um tampão de acasalamento que impede outros machos de se reproduzirem com a mesma fêmea.

Por que a natureza forneceu tal dotação?

O menor réptil do mundo tem genitais desproporcionalmente grandes, saiba mais
Foto: (reprodução/internet)

O autor principal do artigo, Frank Glaw, da Zoologische Staatssammlung München da Alemanha, afirma que os machos precisam compensar sua desvantagem de tamanho geral com as fêmeas que normalmente medem quase 3 cm de comprimento.

Scherz diz que embora o Brookesia nana provavelmente tenha evoluído para um tamanho pequeno em resposta aos escassos recursos da ilha disponíveis para eles, seus hemipenos precisavam permanecer robustos para copular com sucesso.

O macho cavalga nas costas de uma fêmea até que ocorra o acasalamento. Dados os problemas de proximidade física, hemipenos maiores fazem sentido. Em termos leigos, a evolução precisava garantir que o cachorro-quente ainda caísse no pão.

Mais artigos para você: Você sabe quem são os maiores paizões do reino animal?

E se um humano tivesse um pênis nessa proporção?

Fizemos a Scherz a pergunta óbvia: qual seria o tamanho do pênis de um humano usando o mesmo tamanho relativo de B. nana, magnificamente chamado?

“Curiosamente, eu não tinha feito essa matemática antes, mas eu apenas fiz um cálculo no verso do envelope e, com base apenas no comprimento do torso, porque as pernas não fazem parte do comprimento do ‘corpo’ que medimos nos camaleões… para um homem de 1,80 seria 17 cm (…). O que, embora acima da média para humanos, não está muito acima da média para ser ridículo.”

B. Nana pode certamente andar em um vestiário sem vergonha. Mas o verdadeiro direito de se gabar vai para a Brookesia tuberculata, outra espécie de camaleão que tem hemipenos em cerca de um terço do tronco.

Em termos humanos, isso seria positivamente equino. “O hemipênis da Brookesia tuberculata, por outro lado, teria 29 cm (…)”, diz Scherz.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Mental Floss