A pandemia aumentou os níveis de estresse e ansiedade entre estudantes universitários, revela estudo

ANÚNCIO

Um teste psicológico online de estudantes universitários na Itália durante o surto de COVID-19 revelou que todos eles estavam na faixa clínica de estresse e ansiedade. Esta avaliação foi concluída durante um estágio de pré-intervenção de um estudo sobre os efeitos da intervenção mente-corpo para alunos na quarta semana de quarentena na Itália.

Como lidar com uma angústia sem fim?
Foto: (reprodução/internet)

Leia também: O que é mais útil na redução da ansiedade: Yoga ou a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC)?

Além disso, o estudo conduzido pela Universidade de Salerno, Itália, publicado na revista Frontiers of Psychology, descobriu que o afeto negativo, que implica sentimentos de angústia emocional, durante a pandemia estava substancialmente acima da média.

ANÚNCIO

Na avaliação, 311 alunos de graduação e pós-graduação (com idade média de 31,3 anos) pontuaram alto em medidas selecionadas para estresse, ansiedade e angústia global. A maioria dos alunos do tamanho da amostra para esta pesquisa era do sexo feminino.

Isso também é consistente com os estudos recentes realizados com alunos de graduação na China e nos Estados Unidos, que descobriram que os alunos estão sofrendo de níveis mais elevados de ansiedade durante o surto de COVID-19.

Os estressores relacionados ao COVID-19 nesses estudos geralmente incluem estressores econômicos, efeitos na vida diária e atrasos acadêmicos para estudantes universitários.

ANÚNCIO

Os resultados desses estudos indicam que as medidas de saúde pública são vitais para monitorar a saúde mental dos alunos durante a pandemia e em suas consequências.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Organic Facts

ANÚNCIO