Por que algumas pessoas tem sintomas mais graves de coronavírus em relação a outras?

ANÚNCIO

O COVID-19 mostra uma ampla gama de manifestações entre as pessoas afetadas. Embora alguns mostrem sintomas graves, muitos permanecem assintomáticos. Um estudo realizado pelo Howard Hughes Medical Institute esclareceu por que esses casos são tão variáveis.

Deficiência imunológica explica 14% do casos graves de covid-19 - Notícias - R7 Saúde
Foto: (reprodução/internet)

Veja também: Descubra o que é imunidade de rebanho e se ela é eficaz no combate ao coronavírus

Ele revelou como um subconjunto de pacientes com um sistema imunológico afetado mostra uma forma grave da doença. Publicado em dois artigos na revista Science (clique aqui para ver o artigo 1, e aqui para ver o artigo 2), o estudo reduziu dois grupos de pacientes com uma composição específica em seu sistema imunológico.

ANÚNCIO

O primeiro conjunto era de pacientes com uma mutação chave em seus genes de imunidade, e o segundo grupo de pacientes tinha autoanticorpos que atacam as mesmas áreas do sistema imunológico em vez de combater a doença.

Essas observações foram baseadas na colaboração de médicos em todo o mundo. O estudo inscreveu pessoas com uma forma grave da doença com um plano para estudar seu perfil genético.

O número de participantes foi superior a 3 mil candidatos, inscritos no período de fevereiro a março. Enquanto a equipe analisava as amostras genéticas, eles observaram mutações prejudiciais presentes em alguns pacientes, tanto jovens como idosos.

ANÚNCIO

De cada 659 pacientes, 23 carregavam mutações genéticas que estão envolvidas na geração dos interferons antivirais.

Isso equivale a 3,5% dos pacientes com COVID-19 que apresentaram essas mutações. Outros 10% dos pacientes mostraram a criação de autoanticorpos direcionados ao sistema imunológico.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Organic Facts

ANÚNCIO