A tecnologia será aliada na caça ao Pé Grande, entenda

ANÚNCIO
Augureye Express: Alaska Sasquatch Encounters
Foto: (reprodução/internet)

“Drones” estão aparentemente em todos os lugares hoje em dia (cuidado!). Esses polêmicos “veículos aéreos não tripulados” estão sendo usados ​​atualmente para missões militares, vigilância e até mesmo policiamento doméstico.

Mas os drones não são apenas os possíveis progenitores de um futuro orwelliano. Seu uso está sendo explorado na prevenção de incêndios florestais, entrega de pizza e tours de vídeo.

ANÚNCIO

Leia também: Avistamentos de OVNIs aumentam 51% durante a pandemia COVID-19, entenda

Outro uso possível: na grande caça ao Pé Grande. Jeffrey Meldrum, professor de antropologia da Idaho State University, junto com o empresário William Barnes, estão liderando um projeto que usará um novo tipo inovador de drone para buscar evidências de que o Pé Grande realmente existe.

Eles chamam seu empreendimento de “Projeto Falcão”. Barnes e Meldrum esperam encontrar financiamento suficiente para construir o Aurora Mk II, um dirigível não tripulado de 13 metros de comprimento com equipamento de imagem térmica e câmeras de alta resolução.

Deve ser a ferramenta ideal para vasculhar as florestas do Noroeste do Pacífico dia e noite, rastreando o Pé Grande e, se encontrá-lo, tirar uma foto. Ao contrário dos drones mais convencionais, sua nave será mais silenciosa e furtiva para não assustar seus alvos.

ANÚNCIO

O Aurora Mk II também será capaz de viajar a velocidades de até 72 km/h, e pretende-se enviá-lo em viagens noturnas em locais famosos de Pé Grande nos Estados Unidos.

No início deste ano, no entanto, Meldrum, o autor do livro Sasquatch: Legend Meets Science (Pé Grande: a lenda encontra a ciência), acha que o dirigível é o próximo passo lógico na busca contínua por evidências mais definitivas das criaturas elusivas.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Portable Press

ANÚNCIO