Descubra a origem de 5 superstições de casamento que continuam até hoje (parte 1)

ANÚNCIO

Se fôssemos a revista Modern Bride, nós provavelmente chamaríamos de “tradições de casamento” em vez de superstições.

Mas pense sobre isso – a maioria delas foi iniciada por pessoas que acreditavam em espíritos malignos, bruxas e talismãs. Conheça agora de onde vieram 5 superstições de casamento.

ANÚNCIO

1. Véu de noiva

FVTB - De véu e grinalda
Foto: (reprodução/internet)

O véu serviu para uma série de propósitos ao longo da história, incluindo proteger a noiva do “mau olhado” e protegê-la de solteironas ciumentas (que também podem ser bruxas).

E mais: proteger o noivo, sua família e outros convidados do casamento dos poderes psíquicos da noiva – apenas no caso de ela possuir algum.

2. Beijo de casamento

Página: 52 – Bem Me Quer Casar
Foto: (reprodução/internet)

Um retrocesso moderado, mas direto, aos dias em que o casal era obrigado a consumar o casamento na presença de várias testemunhas, para garantir que a consumação realmente ocorresse.

ANÚNCIO

3. Jarreteira e buquê de flores da noiva

Compre Jarreteira De Casamento Flor De Bordado Flor De Bordado Ligas Brancas Sexy Para Mulheres / Mulher / Noiva Coxa Anel Perna Nupcial De Dhgateclothings, $274,9 | Pt.Dhgate.Com
Foto: (reprodução/internet)

Originalmente, os padrinhos brigavam entre si para ver quem ficaria com a jarreteira da noiva, que deveria trazer boa sorte para quem a possuísse.

Mas a Igreja Católica desaprovou a prática turbulenta, que acabou sendo substituída por um costume mais brando: a noiva jogando um buquê de flores para suas damas de honra. Hoje os costumes existem lado a lado.

Leia também: Descubra a origem de 5 superstições de casamento que continuam até hoje (parte 2)

 4. Alianças de casamento

Conheça a história da aliança de noivado e casamento - Epoch Times | aliança de casamento | anel | jmj | Epoch Times em Português
Foto: (reprodução/internet)

Uma das práticas de casamento mais antigas. Antigos egípcios, romanos e gregos, todos trocaram alianças durante suas cerimônias de casamento.

Assim como um círculo, é uma forma redonda e interminável, e passou a simbolizar o amor ideal que deveria vir do casamento: fluía de uma pessoa para a outra e vice-versa, para sempre.

O anel sempre foi usado na mão esquerda – e foi originalmente usado no polegar. Posteriormente, foi movido para o dedo indicador e depois para o dedo médio e, por fim, acabou no terceiro dedo, ou “médico”.

Motivo: acreditava-se que o terceiro dedo conduzia diretamente ao coração, por meio de um único nervo.

5. Lua de mel

Viagem de lua de mel | HiSoUR Arte Cultura Exposição
Foto: (reprodução/internet)

Esta tradição européia remonta a centenas de anos e recebe seu nome do fato de que se esperava que os recém-casados ​​bebessem mel (considerado um afrodisíaco) durante o período de um ciclo completo da lua (cerca de um mês).

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Portable Press

ANÚNCIO