Por que o número de machos e fêmeas mamíferos é proporcional?

ANÚNCIO

Na maioria dos mamíferos, os ciclos de gestação são longos. Então, eu estava pensando… enquanto reprodução da espécie para sobreviver, não faria mais sentido ter X fêmeas por macho?

Já que a maior parte da evolução histórica foi baseada na sobrevivência, por que a proporção de sexos em todos os mamíferos permaneceu próxima? Por que não vemos mamíferos onde há 100 fêmeas para 1 macho?

ANÚNCIO

A razão subjacente a este enigma foi esboçada por Ronald Fisher e ainda é conhecido como Princípio de Fisher. Isso não é válido apenas para mamíferos, mas para a maioria dos organismos que se reproduzem sexualmente.

Ronald Fisher Biography - Facts, Childhood, Family Life, Achievements
Ronald Fisher. Foto: (reprodução/internet)

Para explicar o porquê, primeiro tenho que esclarecer um equívoco. Você diz “enquanto perpetuação e reprodução da espécie para sobreviver, não faria mais sentido ter X fêmeas por macho?”

Resposta: a seleção natural favorece coisas que ajudam os indivíduos da espécie, não a espécie.

ANÚNCIO

Algo pode ser ótimo ou terrível para uma espécie, mas isso não a afetará se a seleção a favorecer. Em vez disso, favorece coisas que ajudam os indivíduos, mesmo que essas características sejam menos do que ideais para a espécie como um todo.

Então, por que ter um número igual de machos e fêmeas?

Imagine uma situação em que nasceram 100 fêmeas para cada macho. Agora imagine que algum indivíduo tem uma mutação que os faz produzir mais descendentes machos, em vez de apenas 1 em 100. Todos os seus descendentes machos se sairão muito bem.

Eles vão engravidar dezenas de fêmeas e produzir muitos descendentes. O gene para ter mais machos se espalhará. O gene para ter mais fêmeas não vai acompanhar, porque os indivíduos com esse gene vão produzir apenas fêmeas, e essas produzirão apenas alguns filhos. Eventualmente, porém, haverá muitos machos.

Nesse ponto, serão os machos que terão dificuldade em encontrar parceiras, enquanto todas as fêmeas têm a garantia de uma chance de ter sorte. E assim a produção para produzir mais fêmeas será favorecida. Isso tudo se equilibra para favorecer uma proporção de quase 50-50 sexos no nascimento.

Basicamente, a seleção favorece a descendência que tem mais oportunidade de se reproduzir, e isso significa ter descendência do sexo menos comum. Isso é conhecido como seleção dependente de densidade negativa.

A monogamia versus poligamia afeta a proporção?

Dois veados lutadores de veado vermelho em pé nas pernas traseiras com chifres em veludo. | Foto Premium
Foto: (reprodução/internet)

Estranhamente, não. Considere os veados, por exemplo, que são altamente polígamos. Filhas fêmeas têm uma chance muito alta de ter alguns filhotes (porque quase todas se reproduzem, mas também só podem ter alguns filhotes ao longo de sua vida).

Filhos machos têm pouca chance de ter uma tonelada de filhotes (porque eles não terão nenhum ou serão o macho encarregado de um harém e gerará a maioria dos bebês no rebanho).

Acontece que o condicionamento geral (número de descendentes esperados) é o mesmo para homens e mulheres, só que a maneira de chegar a esse ponto é diferente.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Kickass Facts 

ANÚNCIO