Doses de reforço das vacinas de Tétano e Difteria são necessárias em adultos?

ANÚNCIO
Adultos devem atualizar caderneta de vacinação | pfpfcombr
Foto: (reprodução/internet)

Apesar da recomendação da OMS de descontinuar a vacinação de reforço para difteria e tétano assim que as vacinações infantis forem concluídas, muitos países ainda seguem essa prática. No entanto, a pesquisa agora mostra que isso é completamente desnecessário.

Como o estudo foi feito

Publicado na revista Oxford Academic, o estudo não encontrou nenhum benefício na administração de vacinações de reforço para adultos contra o tétano e a difteria se a série de vacinação infantil for concluída.

ANÚNCIO

Os pesquisadores esperavam que esses resultados permitissem às autoridades de saúde nos países em questão se concentrarem em outras áreas vulneráveis. A equipe de pesquisa do Centro Nacional de Primatas de Oregon usou relatórios de casos da OMS de 2001-16 para seu estudo.

Veja também: E se algumas vacinas infantis pudessem atuar como um inibidor natural do COVID-19?

Eles conduziram um estudo de coorte observacional dos dados. 21 países da Europa e América do Norte foram estudados. Isso incluiu países que recomendaram e não recomendaram doses de reforço para adultos.

Esses países foram divididos em dois grupos, com o grupo um consistindo de países com doses de reforço para adultos e o grupo 2 sem doses de reforço para adultos.

ANÚNCIO

Quanto aos resultados do estudo

Uma comparação dos dois grupos revelou que a queda nas taxas de incidência de tétano foi insignificante em países com vacinação de adultos.

Curiosamente, eles descobriram que os casos de difteria aumentados foram maiores em países com vacinação para adultos.

Mas eles concluíram que isso poderia ser devido à inclusão da Letônia, onde a cobertura de vacinação ainda é fraca. Depois que a Letônia foi removida da equação, quase não houve diferença nos casos.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Organic Facts

ANÚNCIO