Estudo revela que muitos de nós considera ganhar peso um marco importante da vida, entenda

ANÚNCIO

Celebramos os grandes momentos da vida. Graduação, conseguir um emprego, paternidade são marcos que valorizamos para o resto de nossas vidas e os associamos com felicidade. Mas alguma vez o associamos ao ganho de peso?

Barriga inchada: sinais que diferenciam do ganho de peso e 6 jeitos de combater - VIX
Foto: (reprodução/internet)

Não um, mas dois estudos separados ligaram alguns marcos importantes da idade adulta a uma diminuição na atividade e ganho de peso.

ANÚNCIO

Primeiro estudo: aumento do peso e vida adulta

O primeiro dos dois estudos é uma revisão sistemática e meta-análise das mudanças na atividade física, dieta e peso corporal nas transições de educação e emprego no início da idade adulta.

Constatou que houve diminuição da atividade física entre os indivíduos após a saída do ensino médio, sendo os homens 16,4 minutos menos ativos por dia e as mulheres 6,7 minutos menos ativos por dia.

Também observou uma tendência de ganho de peso após o ensino médio, bem como a diminuição das qualidades da dieta após o ensino médio e também após a universidade.

ANÚNCIO

Segundo estudo: aumento do peso e paternidade

O segundo estudo foi uma revisão sistemática e meta-análise das mudanças no IMC, dieta e atividade física após atingir a paternidade.

Ele descobriu que havia uma diferença de 17% nas mudanças de IMC entre ser pais e não ter filhos.

As mudanças foram observadas tanto na maternidade quanto na paternidade. A evidência de dieta era limitada, mas a atividade física diminuiu após essa mudança de vida.

Veja também: Treinar com colete de peso ajuda na perda de peso?

Contribuições do estudo para a vida das pessoas

“As crianças têm um ambiente relativamente protegido, com alimentos saudáveis ​​e exercícios encorajados nas escolas, mas esta evidência sugere que as pressões da universidade, do emprego e dos cuidados infantis conduzem a mudanças de comportamento que provavelmente são prejudiciais para a saúde a longo prazo”, disse o Dr. Eleanor Winpenny do CEDAR e da MRC Epidemiology Unit da University of Cambridge.

“Este é um momento muito importante em que as pessoas estão formando hábitos saudáveis ​​ou não saudáveis ​​que continuarão durante a vida adulta.”

“Se pudermos identificar os fatores em nossa vida adulta que estão levando a comportamentos prejudiciais à saúde, poderemos trabalhar para mudá-los”, conclui.

Ambos os artigos foram publicados na revista Obesity Reviews.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Organic Facts

ANÚNCIO