Como morcegos carregam coronavírus sem adoecerem?

ANÚNCIO
Covid-19: como o vírus saltou de morcegos para humanos – Jornal da USP
Foto: (reprodução/internet)

Com coronavírus como SARS, MERS e agora COVID-19, que se acredita terem se originado de morcegos, surge a questão de como esses mamíferos carregam o vírus sem adoecerem.

Leia também: Como o coronavírus revela o impacto humano na vida selvagem?

Embora essas doenças tenham se mostrado fatais para os humanos, não afetaram a população de morcegos. Na verdade, os morcegos não se livram do vírus nem ficam doentes.

ANÚNCIO

Agora, um grupo de cientistas canadenses pode ter encontrado a resposta para este mistério. Segundo a pesquisa, publicada na Nature Scientific Reports, o motivo pode ser a ‘superimunidade’ nesses mamíferos, que permite que eles carreguem o vírus sem nenhum dano.

Para entender a interação do vírus com seu hospedeiro, a equipe estabeleceu um modelo de infecção de longo prazo infectando células de morcego persistentemente com MERS-CoV.

Essas culturas infectadas foram mantidas e estudadas por pelo menos 126 dias. A equipe estudou o progresso e o padrão da infecção nas células dos morcegos. Eles descobriram que o estresse em seu sistema imunológico causa perturbação no equilíbrio do vírus em seu corpo, permitindo que este se multiplique.

ANÚNCIO

As células do morcego então se adaptam. Mas, em vez de desencadear uma inflamação que resulta em doença, as células infectadas do morcego respondem por meio de uma ação antiviral natural.

O vírus MERS também começa a se adaptar ao hospedeiro. Ele começa a transformar um gene específico. Esse equilíbrio pode existir a longo prazo até que um desregulador, como uma doença, o perturbe.

A equipe descobriu que as células dos morcegos que foram infectadas desenvolveram persistentemente resistência à superinfecção pelo vírus do tipo selvagem.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Organic Facts

ANÚNCIO