Descubra o que é imunidade de rebanho e se ela é eficaz no combate ao coronavírus

ANÚNCIO
Imunidade de rebanho é uma possibilidade no Brasil?
Foto: (reprodução/internet)

Em 1923, os bacteriologistas WWC Topley e GS Wilson, da Universidade de Manchester, cunharam a frase imunidade de rebanho em um estudo sobre como as infecções bacterianas se espalharam por um grupo de camundongos quando alguns foram inoculados.

Embora eles enfatizassem que mais pesquisas eram necessárias sobre o assunto, a ideia básica era que uma comunidade poderia ser capaz de obter proteção geral contra uma doença infecciosa se uma certa proporção de seus membros individuais fosse imune.

ANÚNCIO

Se, por exemplo, uma pessoa doente entrou em contato com cinco pessoas – quatro das quais eram imunes à doença – essa pessoa só poderia transmiti-la para o indivíduo suscetível.

O que é imunidade de rebanho? - Blog do QG do Enem
Foto: (reprodução/internet)

Não apenas as outras quatro pessoas permaneceriam saudáveis, mas também não transmitiriam a doença a quem encontrassem. Dessa forma, casos singulares são muito mais fáceis de conter e uma doença altamente infecciosa se torna uma ameaça muito menor para toda a comunidade.

Quase um século depois que Topley e Wilson introduziram o termo, os humanos viram a imunidade coletiva se manifestar na vida real mais do que algumas vezes. Ela, muitas vezes, ocorre quando a maioria da população é vacinada contra uma determinada doença.

ANÚNCIO

A imunidade do rebanho também pode ocorrer quando muitos indivíduos já contraíram uma doença e agora possuem anticorpos que os tornam imunes a contraí-la novamente. Como ainda não temos uma vacina para COVID-19 , algumas pessoas esperam que possamos obter imunidade coletiva dessa forma.

Mas, de acordo com Gypsyamber D’Souza e David Dowdy, professores de epidemiologia da Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg, pacientes com COVID-19 recuperados podem ficar imunes à doença “por meses a anos”.

No momento, não temos informações suficientes para saber como a reinfecção funciona com o novo coronavírus em particular, mas sabemos que as pessoas podem ser reinfectadas com outros tipos de coronavírus.

Em outras palavras, não devemos contar com a obtenção da imunidade do rebanho dessa maneira. Além disso, estima-se que pelo menos 70% dos indivíduos precisariam de imunidade ao COVID-19 para que toda a população tivesse imunidade coletiva.

Nosso sistema de saúde ficaria rapidamente sobrecarregado com o número de casos e o número catastrófico de mortes que ocorreriam se as pessoas fossem infectadas intencionalmente para obter imunidade.

Para resumir: Nossa melhor aposta para sobreviver ao COVID-19 é se distanciar socialmente, usar uma máscara e esperar pacientemente por uma vacina.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Mental Floss

ANÚNCIO