Como começa o vício em café?

ANÚNCIO

 

Café da manhã reduz risco de diabetes | Novidades da ciência para melhorar  a qualidade de vida | DW | 15.11.2018
Foto: (reprodução/internet)

A cafeína não o mantém acordado fornecendo energia extra; em vez disso, engana seu corpo fazendo-o pensar que não está cansado.

ANÚNCIO

A cafeína imita a adenosina

Quando seu cérebro está cansado e quer desacelerar, ele libera uma substância química chamada adenosina.

A adenosina viaja para células especiais chamadas receptores, onde atua neutralizando os produtos químicos que estimulam o cérebro.

A cafeína imita a adenosina, por isso pode se “ligar” seus receptores e evitar que a adenosina passe. Resultado: seu cérebro nunca recebe o sinal para diminuir a velocidade e continua acumulando estimulantes.

ANÚNCIO

Como começa o vício em café

Depois de um tempo, seu cérebro descobre o que está acontecendo e aumenta o número de células receptoras para que tenha o suficiente para cafeína e adenosina.

Quando isso acontece, a cafeína não consegue mais mantê-lo acordado … a menos que você aumente a quantidade que bebe, para que possa se “ligar” às novas células receptoras também.

Mais sobre a bebida: Descubra 6 formas surpreendentes de usar o café

Todo esse processo leva apenas cerca de uma semana. Nesse tempo, você basicamente se torna um viciado em cafeína.

Seu cérebro está literalmente se reestruturando para funcionar com cafeína; tire a cafeína e seu cérebro terá muitas células receptoras para operar adequadamente.

Corte a cafeína gradualmente

Se você parar de ingerir cafeína, seu cérebro começará a reduzir o número de receptores imediatamente.

Mas o processo leva cerca de duas semanas e, durante esse tempo, seu corpo envia leves “sinais de angústia” na forma de dores de cabeça, letargia, fadiga, dores musculares, náuseas e, às vezes, até rigidez e sintomas semelhantes aos da gripe.

Como resultado, a maioria dos médicos recomenda cortar a cafeína gradualmente.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Portable Press

ANÚNCIO