Boas notícias: estudo encontra biomarcadores importantes para a doença de Alzheimer

ANÚNCIO

Um estudo em grande escala sobre a causa e o tratamento da doença de Alzheimer nos forneceu insights importantes sobre seu prognóstico.

Alzheimer pode ser detectado precocemente com ajuda de biomarcadores – AUN – Agência Universitária de Notícias
Foto: (reprodução/internet)

Uma equipe de pesquisadores do Instituto Nacional de Envelhecimento do NIH identificou proteínas e certos processos biológicos que podem ser biomarcadores-chave, bem como alvos de tratamento.

ANÚNCIO

Essas proteínas são responsáveis ​​pelo metabolismo da glicose e pela proteção das células de suporte do cérebro. Publicado na revista Nature Medicine, o estudo encontrou fortes ligações com a patologia e o comprometimento cognitivo associado ao Alzheimer.

Como a pesquisa foi conduzida

Fazia parte da parceria maior de aceleração de medicamentos para a doença de Alzheimer (AMP-AD). Com isso, mais de 3.000 proteínas do cérebro e do líquido cefalorraquidiano foram coletadas.

Isso significou analisar proteínas de mais de 2.000 cérebros e aproximadamente 400 amostras de líquido cefalorraquidiano. Isso incluía pacientes com Alzheimer, bem como pessoas saudáveis.

ANÚNCIO

A equipe analisou como as proteínas se comportaram sob diferentes características clínicas e patológicas em doenças neurogenerativas, incluindo Alzheimer.

Durante isso, eles observaram mudanças nas proteínas que estão envolvidas na resposta anti-inflamatória do metabolismo da glicose das células gliais do cérebro.

Leia mais: Conheça o estudo que mostra como mulheres são mais resilientes ao Alzheimer

Conclusões do estudo

Eles concluíram que os processos anti-inflamatórios destinados a proteger as células nervosas foram provavelmente desencadeados pelo aparecimento de distúrbios neurogenerativos.

Assim como o tecido cerebral, as proteínas do líquido cefalorraquidiano também aumentam quando a glicose é metabolizada em pessoas com Alzheimer.

Eles encontraram esse padrão no Alzheimer pré-clínico. Essas proteínas são conhecidas por serem fatores de risco genéticos para a doença de Alzheimer

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Organic Facts

ANÚNCIO