Eleições nos EUA: Trump alimenta a ideia de fraude no voto por correios

ANÚNCIO

Faltando menos de dois meses para a eleição presidencial dos Estados Unidos, o novo sistema de votação, gerado pela pandemia do novo coronavírus, tem causado embates políticos que tem como figura principal Donald Trump.

O voto pelo correio teve flexibilização pela maioria dos Estados. Neste ano, a votação não necessita de uma justificativa. O dado significa que 78% do eleitorado americano, poderá votar pelo correio sem apresentar motivos.

ANÚNCIO

Analistas ressaltam que a nova medida pode levar uma apuração demorada. Além disso, Donald Trump, atual presidente dos EUA e também candidato pelo partido Republicano, afirmou que o voto pelo correio significará uma grande fraude eleitoral.

Eleições nos EUA: Trump alimenta a ideia de fraude no voto por correios
Fonte: (Reprodução/Internet)

Donald Trump gera pânico e perde popularidade 

Donald Trump, enfatizou que as eleições por voto pelo correio serão fraudulentas. A afirmação foi feita sem a apresentação de quaisquer prova. Além disso, este modo de votação ocorre há anos nos EUA e nunca houve problemas.

Recentemente, em visita a Carolina do Norte, Trump sugeriu aos seus seguidores que votassem pelo correio e, ainda, pessoalmente. A questão do pedido do presidente é que este ato é crime no território norte-americano.

ANÚNCIO

Michael Bitzer, cientista político, explica que o partido Republicano tem a maioria de votantes no Estado da Carolina do Norte. Entretanto, em pesquisa recente, foi possível analisar que o número está mudando: 53% das cédulas solicitadas são dos democratas, enquanto 15% são do partido de Trump.

“Este ano a tendência pode mudar por causa da narrativa do presidente”, explica Bitzer.

Um dos casos isolados de fraude no voto pelo correio ocorreu em 2018, e inclusive, na Carolina do Norte. A Junta Eleitoral do Estado descobriu que um funcionário de um candidato a deputado, manipulou os votos enviados pelo correio. 

Uso do voto pelo correio

O sistema de votação americano precisa que os votantes tenham um registro eleitoral. Ainda, na cédula enviada, o nome do candidato precisa estar indicado e uma assinatura a mão.

Para a conferência, os funcionários das eleições comparam a assinatura dos eleitores com a que se encontra no registro. Além disso, são consultados em quais áreas a pessoa tem cadastro eleitoral, a data de nascimento e outros dados que comprovam se o votante é real.

Neste ano, a maioria dos Estados tornaram a opção do voto pelo correio mais facilitada. Já países como Texas, Nova York e a Carolina do Sul, ainda necessitam de explicações para os votos pelo correio.

ANÚNCIO