Entenda a história bizarra do relâmpago que matou centenas de Renas

ANÚNCIO

Esse título não é uma piada. Há algo estranho acontecendo na Escandinávia que envolve renas e, infelizmente, não envolve Papai Noel, narizes vermelhos ou entrega de presentes para todas as crianças do mundo. Aqui está uma história bizarra dos poderosos efeitos do clima e da eletricidade.

Raio mata mais de 300 renas em parque na Noruega - Diário do Litoral
Foto: (reprodução/internet)

Em 2016, uma tempestade na Noruega matou 323 renas (incluindo 70 bezerros), tornando-o um dos mais mortíferos relâmpagos da história.

ANÚNCIO

Ironicamente, os corpos de todos aqueles pobres cervos foram descobertos na remota região de Hardangervidda, no sul da Noruega, por um grupo de caçadores de cervos.

Tempestade de raios matou centenas de renas de uma vez na Noruega - Gizmodo Brasil
Foto: (reprodução/internet)

Embora ser atingido por um raio seja um medo real para as pessoas, a maioria dos humanos (e certamente nenhum animal) tem ideia de que ele atinge outras coisas vivas também.

Animais tão variados quanto filhotes de focas, elefantes, girafas e perus foram todos atingidos pela eletricidade do céu. A razão pela qual tantos animais podem ser atingidos por um raio ao mesmo tempo é porque as vítimas eram animais de rebanho.

ANÚNCIO

Leia também: A guerra dos lobos da vida real: entenda a história

As renas, como as ovelhas (ou elefantes ou perus), tendem a se agrupar ou em rebanho. Se uma tempestade estiver se formando no céu, e começar a chover e ter trovões, alguns animais irão se abrigar sob as árvores e o resto pelo menos tentará segui-los.

Se o relâmpago atingir aquela árvore – como o relâmpago costuma fazer – ou mesmo perto da árvore, pode chocar a todos que estão agrupados.

Isso se deve à corrente de aterramento. Depois que o raio atinge o solo (ou um animal), ele viaja ao longo da superfície do solo e atinge outras vítimas. É extremamente comum que grupos de 10 a 20 ovelhas ou veados sejam mortos por uma única explosão de raio – mas não centenas.

Surpreendentemente, este não é nem o exemplo mais extremo de morte generalizada de animais por raios. Em 1918, um rebanho de 654 ovelhas em Mill Canyon Peak em Utah foi abatido.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Portable Press

ANÚNCIO