Por que as pessoas pedem as outras em casamento de joelhos?

Por que as pessoas pedem as outras em casamento de joelhos?
Foto: (reprodução/internet)

Se você está esperando um pedido de casamento logo e seu parceiro começa a se ajoelhar, verifique se o sapato dele está desamarrado. Se não for, prepare-se para uma certa pergunta do tipo sim ou não.

Além de ser um alerta prático, ajoelhar-se para propor em casamento provavelmente tem raízes em alguma prática histórica milenar – ou uma combinação de várias.

Como aponta MarthaStewart.com, as pessoas têm se genuflexado (latim para “dobrar os joelhos”) para mostrar respeito ou reverência há milhares de anos.

Pode ter se originado no Império Persa

Pode ter se originado no Império Persa, quando as saudações adequadas dependiam da posição social.

“No caso em que um é um pouco inferior ao outro, o beijo é dado na bochecha”, observou o historiador grego Heródoto na Pérsia, por volta de 430 AC. “Onde a diferença de posição é grande, o inferior se prostrou no chão.”

Esse sistema de saudação, conhecido como proskynesis, foi adotado por Alexandre, o Grande, quando assumiu o império, um século depois, e alguns historiadores acreditam que a genuflexão fazia parte disso.

Muitos dos súditos gregos e macedônios existentes de Alexandre desaprovaram o novo ritual, pensando que tais gestos deveriam ser reservados aos deuses, então nem todos concordaram.

Um hábito popular na esfera religiosa e militar

Mas a ideia da genuflexão como um sinal de deferência se tornaria popular tanto nas esferas religiosas quanto seculares no futuro.

Os católicos, por exemplo, ajoelham-se diante de um tabernáculo que contém a Eucaristia (hóstias abençoadas por ser o corpo de Jesus).

E os guerreiros europeus armados de cavaleiros após a batalha frequentemente se ajoelhavam diante de seu comandante, que os apelidou com uma espada.

Na verdade, normalmente, ainda é esperado que os cidadãos nomeados cavaleiros pela rainha Elizabeth II ajoelhem-se quando nomeados..

Se ajoelhar enquanto um ato romântico

De acordo com Bustle, é possível que dobrar o joelho tenha assumido um significado romântico durante o apogeu dos cavaleiros.

No século XI, os cavaleiros começaram a formar laços estreitos com as damas da corte – um costume mais tarde batizado de “amor cortês”.

Como a mulher costumava ser casada, a natureza do relacionamento nem sempre era sexual, mas sempre era um compromisso sério.

Os cavaleiros se comprometeram a servir e honrar suas amantes com o mesmo fervor aplicado a seus senhores e reis.

O romance de Guinevere com Sir Lancelot é um bom exemplo de amor cortês, assim como a história de Tristão e Isolda (embora ambos os casos envolvessem adultério).

Por falar em casamento: Descubra a origem de 5 superstições de casamento que continuam até hoje (parte 1)

Transmite devoção e humildade

Não há nenhuma ligação explícita entre a medieval tendência e tradição de proposta de hoje, mas muitas das obras de arte que retratam o amor cortês mostram o homem ajoelhado diante da mulher – uma cena que reflete muitas fotos de noivado dos dias modernos (sem todas as armaduras).

Em suma, dobrar os joelhos há muito tempo transmite devoção e humildade, que você pode querer incorporar ao pedir a alguém para passar a eternidade com você.

Mas colocar a questão em pé de igualdade não viola nenhum código de conduta para propostas escrito em pedra.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Mental Floss