Entenda como os norteamericanos em quarentena estão revivendo os jardins da época da guerra

ANÚNCIO

Para muitas pessoas que praticam o distanciamento social durante a pandemia de COVID-19, o supermercado é o único lugar onde é praticamente impossível evitar multidões.

Embora as circunstâncias sejam diferentes, os cidadãos dos EUA estão respondendo ao novo surto de coronavírus revivendo uma tendência da Primeira e da Segunda Guerras Mundiais.

ANÚNCIO

Como relata o The New York Times, os jardins da vitória estão voltando. Os “jardins da vitória” começaram em 1917 como uma forma de complementar a agricultura comercial interrompida pela Primeira Guerra Mundial.

15 Vintage Victory Garden Pics - Modern Farmer
Foto: (reprodução/internet)

À medida que os fazendeiros se tornavam soldados e as fazendas se tornavam campos de batalha na Europa, a indústria agrícola dos EUA repentinamente se viu responsável por alimentar seus próprios cidadãos e aliados no exterior.

Incentivar as pessoas a plantar em qualquer espaço disponível que pudessem encontrar – incluindo telhados, parques, quintais, terrenos baldios e escadas de incêndio – era uma forma de aliviar o fardo.

ANÚNCIO

O governo dos Estados Unidos formou a Comissão Nacional do Jardim de Guerra semanas antes de entrar na guerra. Nos anos seguintes, foram distribuídos panfletos aos cidadãos, mostrando-lhes quais sementes plantar e como protegê-las de pragas e doenças. Um livreto dizia “O Jardim da Guerra de 1918 deve se tornar o Jardim da Vitória de 1919.”

Plant a Victory Garden During Coronavirus Quarantine | The Old Farmer's Almanac
“Tio Sam diz: jardins para cortar gastos alimentares” Foto: (reprodução/internet)

Graças ao esforço, 3 milhões de novos jardins foram cultivados nos EUA em 1917 e 5,2 milhões surgiram em 1918. A iniciativa ressurgiu durante a Segunda Guerra Mundial e, novamente, foi um grande sucesso. No auge, as hortas domésticas e comunitárias produziam quase 40% de todos os vegetais frescos do país.

Propaganda art for WWII Victory Gardens - CBS News
“Nós temos muito para comer nesse inverno, não temos, mamãe?” Foto: (reprodução/internet)

Por mais de 70 anos, os jardins da vitória só existiam como uma nota de rodapé nos livros de história, mas agora, eles estão vendo um ressurgimento.

Os EUA não estão em guerra e, a partir de agora, não há risco de o país ficar sem comida, mas o caos e o medo em torno das idas aos supermercados estão inspirando muitas pessoas a voltarem para seus próprios quintais.

As empresas de sementes estão vendo uma alta nos negócios. Organizações dedicadas à jardinagem também estão vendo as tendências.

A Soul Fire Farm, no interior do estado de Nova York, normalmente constrói cerca de 10 hortas comunitárias fora de casas, escolas e igrejas por ano. Mas desde o início da nova crise do coronavírus, eles receberam 50 pedidos de hortas comunitárias.

Uma horta doméstica só é útil em tempos de adversidade nacional se realmente produzir alguma coisa. Experimente essa tendência!

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Mental Floss, The New York Times

ANÚNCIO