Conheça algumas formas bizarras de curar doenças na Idade Média

ANÚNCIO
Aventuras na História · 4 fatos bizarros sobre a Peste Negra, que assolou a Europa na Idade Média
Foto: (reprodução/internet)

Encontramos essas verdadeiras curas populares medievais em um antigo livro sobre as práticas médicas inglesas na Idade Média. Portanto, experimente-os por sua própria conta e risco.

  • Para tratar calvície: esfregue um pouco de urina de cavalo em seu couro cabeludo. Se a urina de cavalo não estiver disponível, a urina de cachorro pode ser substituta.
  • Fraturas, paralisias, epilepsia, dor de garganta e úlceras: pode ser curado comendo múmias egípcias antigas. Embora não seja uma prática comum atualmente, na Inglaterra medieval era uma moda passageira.

Europeus ricos adquiriram as múmias por meio de uma rota comercial do Egito. No entanto, a moda acabou quando aqueles europeus ricos descobriram que não estavam comendo múmias antigas, mas escravos assassinados recentemente.

ANÚNCIO
  • Para eliminar icterícia: afogue exatamente nove piolhos em um litro de cerveja e beba. Continue com este tratamento todas as manhãs durante uma semana.
  • Para surdez: aqueça uma mistura de cálculo biliar de coelho e graxa de raposa e, em seguida, coloque no ouvido. (Não deixe muito quente!)
  • Para tratar tosse em criança: dê um pouco de leite a um furão. O leite que o furão não beber, dê ao menino doente.
  • Para parar uma crise de asma: cubra alguns sapos bebês e/ou aranhas vivas com manteiga e engula-os.

Mais curiosidades sobre tempos antigos: Mas afinal, onde foram parar os Neandertais?

  • Para curar a lepra: tome um banho no sangue de um cachorro.
  • Para doença venérea: pode ser evitado esfregando os órgãos genitais com vinagre. Se isso não funcionar e você ainda tiver DV, tente embrulhar seus órgãos genitais em uma galinha recém-morta.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Portable Press

ANÚNCIO