Conheça Bolwoningen: as casas em formato de bola de golfe na Holanda

 

De alguns ângulos, o bolwoningen parece ter sido pego de surpresa de boca aberta.
Foto: (reprodução/internet)

A cerca de uma hora de carro a sudeste de Amsterdã, fica uma cidade do século XII chamada Den Bosch, que possui a maior igreja católica da Holanda e um centro de arte dedicado ao pintor Hieronymus Bosch (que nasceu lá).

Como relata Unusual Places, Den Bosch também hospeda um bairro que compreende 50 casas em forma de bola de golfe.

As casas – apropriadamente chamadas de bolwoningen, “casas de esfera” em holandês – foram o último produto de uma concessão para empreendimentos residenciais inovadores que o governo holandês lançou em 1968.

Parecem futuristas, mas a inspiração é o passado

Conheça Bolwoningen: as casas em formato de bola de golfe na Holanda
Foto: (reprodução/internet)

O artista holandês Dries Kreijkamp as construiu em 1984, mesmo ano em que a concessão foi eliminada.

Embora as moradias de concreto incolores pareçam industriais ou até futuristas, Kreijkamp na verdade as baseou em modelos muito mais antigos: iglus Inuit e cabanas de argila africanas.

A forma do globo é totalmente evidente. É a forma mais orgânica e natural possível”, explicou Kreijkam certa vez em uma entrevista, de acordo com uncube magazine.

“O globo combina o maior volume possível com a menor área de superfície possível, então você precisa do mínimo de material para ele. Economiza espaço, é muito ecológico e quase não requer manutenção. Preciso dizer mais?”

Para você que curte arquitetura: Veja como fazer uma tour virtual pelos edifícios mais famosos do renomado arquieto Frank Lloyd Wright

Mais detalhes sobre as casas

Conheça Bolwoningen: as casas em formato de bola de golfe na Holanda
Foto: (reprodução/internet)

Cada bola fica no topo de um cilindro com uma porta frontal, um espaço de armazenamento e uma escada que sobe e envolve a parede interna da própria bola.

Além do quarto, banheiro, sala e cozinha, há também várias janelas e uma claraboia – que ajudam a dar a impressão de que a casa é um pouco maior do que seus 55 metros quadrados.

Kreijkamp permaneceu um forte crente em sua invenção e continuou sendo o mentor dos projetos de Bolwoningen até sua morte em 2014.

Variações no design apresentavam poliéster leve em vez de concreto, e até mesmo recursos para energia solar e eólica.

Mas embora as pessoas tenham ficado felizes em continuar vivendo nas enormes bolas de golfe existentes de Den Bosch, a ideia nunca pegou – como você provavelmente pode adivinhar pela falta de bolwoningen em sua (ou em qualquer outra) vizinhança.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Mental Floss