Gosta de café? Conheça 14 fatos surpreendentes sobre a bebida

ANÚNCIO

Você sabe se gosta do seu café puro ou com leite e açúcar. Mas o quanto você realmente sabe sobre aquela deliciosa bebida marrom que se tornou parte de sua rotina?

Sirva-se de uma xícara e descubra estas 14 deliciosas curiosidades sobre o café.

ANÚNCIO
Café combina com a prática de esportes? | Santa Mônica Clube de Campo
Foto: (reprodução/internet)

1. OS AMANTES DO CAFÉ TÊM QUE SER GRATOS A UM REBANHO DE CABRAS DANÇANTES

De acordo com a lenda, um pastor de cabras da Etiópia, chamado Kaldi, percebeu que sempre que suas cabras mastigavam as bagas vermelhas brilhantes de uma árvore incomum de sua propriedade, ficavam eufóricas e cheias de energia.

Então Kaldi fez o que qualquer pastor de cabras curioso faria e experimentou algumas das bagas ele mesmo. Não demorou muito para que ele estivesse dançando junto com seu rebanho, ganhando o apelido de “o pastor mais feliz da feliz Arábia”.

2. O CAFÉ FOI ORIGINALMENTE MASTIGADO, NÃO TOMADO

Bagas Café Crescem Num Arbusto Foto Frutos Café Fundo Árvore — Stock Photo © ferion #214610070
Foto: (reprodução/internet)

Uma xícara pode ser seu método preferido de consumo, mas o café nem sempre foi um deleite líquido.

ANÚNCIO

De acordo com vários historiadores, as primeiras tribos africanas a consumir café o fizeram moendo as bagas, adicionando um pouco de gordura animal e transformando essas guloseimas cafeinadas em bolinhas comestíveis e super energizantes. 

Só a partir de 1000 D.C. os grãos foram transformados em uma bebida (um vinho especial, para ser exato).

3. NEM TODO MUNDO FOI CONVERTIDO RAPIDAMENTE AO CAFÉ

Ainda no século XIX, os governos estavam tentando eliminar o café porque estimulava os consumidores da bebida e o pensamento radical. Em 1746, a Suécia levou as coisas ao extremo quando proibiu o café e a parafernália de café (ou seja, xícaras e pires).

4. A CERVEJA TENTOU TOMAR O LUGAR DO CAFÉ MATINAL

Três décadas depois que a Suécia bloqueou a cerâmica, as autoridades prussianas começaram a se preocupar com o fato de o consumo de café estar interferindo nos hábitos de consumo de cerveja dos cidadãos.

Em 1777, Frederico, o Grande, da Prússia, emitiu uma declaração encorajando os prussianos a beber cerveja – não café – no desjesum da manhã.

5. O CAFÉ INSTANTÂNEO TEM QUASE 250 ANOS

Café solúvel: Qual é a diferença para o café comum? - Café Maníacos ☕
Foto: (reprodução/internet)

A conveniência sempre foi uma preocupação para os bebedores de café, como evidenciado pelo fato de que o café instantâneo apareceu pela primeira vez na Inglaterra, em 1771.

O processo evoluiu ao longo dos anos até que o primeiro café instantâneo produzido em massa foi introduzido – e patenteado – nos Estados Unidos, em 1910. E continuou a evoluir na década de 1960, quando o café liofilizado (ainda um método popular) fez sua estreia.

6. A FINLÂNDIA É A RAINHA MUNDIAL DO CAFÉ

O país mais cafeinado do mundo? Finlândia! Embora o país não produza grãos próprios, os bebedores finlandeses ainda conseguem consumir quase três vezes mais café do que os americanos a cada ano.

Noruega, Islândia, Dinamarca e Holanda completam os cinco primeiros (nessa ordem).

7. TODOS OS GATOS MAIS MODERNOS BEBEM ISSO

O detentor do recorde para o título de “gato mais velho de todos” – uma gata chamada Crème Puff – viveu 38 anos e três dias de idade. Ela bebia café todas as manhãs de sua vida, além de bacon, ovos e brócolis também.

Antes de descartar isso como apenas uma coincidência não relacionada, considere o seguinte: o gato que Creme Puff derrotou para o recorde – o vovô Rex Allen de 34 anos – tinha o mesmo dono e era alimentado exatamente com a mesma dieta.

8. PODERIA ABASTECER SEU CARRO ALGUM DIA

Mais de 100 milhões de americanos dependem do café para fazer seus motores pessoais funcionarem todas as manhãs. E em algum momento no futuro, pode ser o combustível que faz os motores de seus carros funcionarem também.

Os pesquisadores tiveram grande sucesso na conversão do café em biodiesel. O melhor de tudo é que os solos usados ​​também funcionam bem.

Brasileira descobre como fazer biodiesel a partir da borra de café
Foto: (reprodução/internet)

9. O CAFÉ TEM UMA CASA

Stoughton, Wisconsin se autodenomina o lugar onde a pausa para o café teve origem. Todos os anos, a cidade realiza um Coffee Break Festival para comemorar esta importante contribuição para a rotina dos trabalhadores do mundo todo.

De acordo com a tradição local, os imigrantes noruegueses da região, amantes do café, criaram os intervalos no final do século XIX.

10. BEETHOVEN ERA O PESADELO DE QUALQUER BARISTA

Beethoven gostou de uma xícara de café e foi cuidadoso quanto ao preparo – ele insistiu que cada xícara de café fosse feita com exatamente 60 grãos.

11. BALZAC ERA A CAFEÍNA EM PESSOA

O escritor francês Honoré de Balzac não teve tempo para ser tão exigente. Ele supostamente bebia mais de 50 xícaras de café por dia.

12. O CAFÉ TEM SIDO HIGH FASHION

Durante a Guerra Civil, os bloqueios da União no Sul mantiveram a Confederação em um estado permanente de ausência de cafeína.

As tropas confederadas tentaram criar substitutos usando chicória e dente-de-leão, mas nenhum paladar foi enganado.

O café acabou se tornando tão valorizado que os joalheiros do sul usavam grãos individuais como pedras preciosas em suas criações.

13. “MOCHA” É MAIS DO QUE UMA PALAVRA DIVERTIDA DE DIZER

Caffè mocha - Wikipedia
Foto: (reprodução/internet)

É também uma cidade portuária no Mar Vermelho, no Iêmen. Até o século XVII, quase todo o café do mundo era produzido no Oriente Médio e, graças à sua localização ideal para envio, Mocha era o principal mercado de café do mundo.

Embora a expansão do cultivo do café para colônias europeias na América do Sul e na Ásia tenha eventualmente diminuído o poder comercial da cidade de Mocha, os grãos exportados de Mocha eram tão populares na Europa que “mocha” se tornou uma abreviação para qualquer café de primeira linha.

14. CIVETAS DE PALMEIRA ASIÁTICOS FAZEM GRANDES BARISTAS

Kopi Luwak, o café mais caro do mundo, ganha sua distinção caríssima graças a uma etapa surpreendente em sua produção: a digestão.

Na Indonésia, um animal selvagem conhecido como civeta de palmeira asiática não consegue resistir às cerejas brilhantes e vermelhas de café, embora não consigam digerir os grãos de café reais.

O café mais caro do mundo e o terror por trás da sua produção - Saber Atualizado
Foto: (reprodução/internet)

Os grãos passam pelos sistemas dos civetas sem serem totalmente digeridos. Eventualmente, algum fazendeiro de café corajoso coletou esses grãos dos excrementos de Civetas, lavou bem e tentou preparar uma xícara.

Surpreendentemente, a interação com os sucos digestivos das algas fez algo mágico aos grãos, resultando em uma xícara de café intensamente saborosa e sem qualquer traço de amargor.

O processo pode não parecer muito apetitoso, mas a coisa realmente difícil de engolir é o preço – um único quilo de Kopi Luwak pode custar mais de 600 dólares.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Mental Floss

ANÚNCIO