Maya Angelou é a última adição à linha ‘Inspiring Women’ da Barbie

Maya Angelou é a última adição à linha 'Inspiring Women' da Barbie
Foto: (reprodução/internet)

Desde seu início em 2018, a linha de Barbies “Mulheres que inspiram” da Mattel apresentou Susan B. Anthony, Rosa Parks, Sally Ride e sete outros modelos femininos do passado e do presente. O mais recente é a célebre poetisa e escritora Maya Angelou.

Como relata o The Guardian, Angelou fez história tanto como a primeira mulher quanto como a primeira poetisa negra inaugural, recitando “On the Pulse of Morning” na posse presidencial de Bill Clinton em 1993.

Quando Amanda Gorman, de 22 anos, fez história como a mais jovem poetisa inaugural na cerimônia de posse de Joe Biden, ela prestou homenagem a Angelou usando um anel em forma de pássaro enjaulado.

O anel foi dado a Gorman por Oprah Winfrey, que presenteou Angelou com um casaco e luvas Chanel para vestir na posse de Clinton.

Como adquirir a boneca?

A imagem da Barbie de Angelou exibe algumas joias próprias, incluindo um anel de ouro, relógio, pulseira e brincos.

Ela está usando um vestido com estampa floral e um lenço combinando, e segurando uma mini versão da autobiografia de Angelou de 1969, I Know Why the Caged Bird Sings – um relato de sua infância indicado ao National Book Award sobre sua infância e a primeira de sete memórias aclamadas.

O item de $ 30 já está esgotado online, mas você pode se inscrever para ser avisado por e-mail assim que estiver em estoque.

Mais produtos que prestam homenagem: Conheça o relógio da Bermond decorado com pedaços de madeira da mesa de Stephen Hawking

“Viso o coração humano”

De acordo com um comunicado via TODAY, o filho de Angelou, Guy Johnson, espera que a boneca “inspire novas gerações de professores, escritores e ativistas”.

“Minha mãe, Dra. Maya Angelou, foi uma pioneira e ativista com um espírito invencível pela justiça”, ele disse.

“Por meio de suas palavras e ações, ela desenvolveu uma capacidade única de criar conexões profundas com pessoas ao redor do mundo. Ela costumava dizer: ‘Eu escrevo a partir da perspectiva negra, mas viso o coração humano”.

Traduzido e adaptado por Agora Sabe

Fonte: Mental Floss